Sabe aquela máxima do “nada dura para sempre”? Ela pode ser facilmente aplicada a todos equipamentos industriais, inclusive aquela caldeira a biomassa, que é cada vez mais comum em indústrias. Mas você sabe o que, de fato, representa essa afirmação?

Vamos olhar do ponto de vista das caldeiras, essenciais e bastante utilizadas em diversos processos industriais.

Chegará um momento em que sua caldeira começa a apresentar falhas, necessitará de manutenções mais corriqueiras e caras, também perderá capacidade na produção de vapor. Provavelmente tenha chegado o momento de substitui-la por um modelo mais moderno que usa a biomassa, por exemplo.

Mas a substituição da caldeira antiga por uma caldeira a biomassa é uma difícil decisão, pois envolve diversos fatores e cuidados que precisam ser muito bem ponderados. Saiba quais fatores ponderar que indicam qual deve ser o momento da substituição do equipamento gerador de vapor.

Existe vida útil para uma caldeira a biomassa?

A princípio, toda caldeira, inclusive uma caldeira a biomassa, não tem uma vida útil limite, ou seja, não há um prazo limite que obrigue a troca.

Tanto que é possível encontrar caldeiras que foram produzidas há 30, 40 anos e estão em pleno funcionamento. Isso só é possível pois as caldeiras são submetidas às inspeções bastante rigorosas, que possibilitam a detecção de falhas de forma precoce, evitando possíveis acidentes.

Independente disso, a NR-13 estabelece um prazo de 25 anos para os equipamentos serem submetidos a uma rigorosa avaliação de sua integridade. Essa avaliação visa determinar a vida remanescente da caldeira, além dos novos prazos máximos para inspeção de segurança periódica.

Vale lembrar ainda que uma caldeira a biomassa que receba manutenção regular terá uma vida útil mais longa, mas a idade certamente terá um impacto sobre a eficiência, risco de mau funcionamento e custos.

Assim, deve-se sempre ponderar o que é economicamente mais viável: Manter uma caldeira com anos de uso, considerando manutenções mais caras e corriqueiras ou fazer a substituição, investindo em uma caldeira a biomassa mais moderna e que necessita de manutenções de rotina. Vale a discussão.

O que considerar na decisão pela substituição?

A substituição de sua caldeira tradicional por um modelo mais atual, como a caldeira a biomassa, deve ser a mais acertada possível, já que envolverá custos que podem ser bastante elevados.

Por isso, há alguns pontos que devemos sempre analisar com cuidado para decidir (ou não) pela substituição. São eles:

Barulhos acima do usual

Caldeiras costumam emitir muitos ruídos, mas quando estes aumentam, ficam mais fortes ou são diferentes do usual deve-se ligar o sinal de alerta.

Tais ruídos podem indicar que a caldeira está realizando um esforço anormal. Barulhos que persistem mesmo com as manutenções em dia podem significar que a caldeira está sofrendo os efeitos da idade e precisa ser substituída.

Termostato que precisa de ajuste contínuo

Uma caldeira em bom estado deve manter o termostato sempre regulado para a temperatura desejada.

Porém, chegará um momento em que a temperatura da água flutua de forma muito anormal, obrigando o contínuo ajuste da temperatura do termostato da caldeira. Essa ocorrência pode representar um sinal claro de que a caldeira tende a ter maiores falhas devido à sua vida útil que está cessando.

Fugas de água constantes

Este representa um dos sinais mais evidentes de uma caldeira precisa de substituição. Em caldeiras, é relativamente comum existir pequenas fugas de água ao longo do tempo, que após uma reparação pontual ou pequeno ajuste são facilmente corrigidas sem maiores problemas.

Mas quando as fugas aumentam de frequência ou quando os tubos estão com sinais de desgaste ou corrosão, aconselha-se a substituição da caldeira com urgência.

Além disso, a redução na eficiência energética, alto custo de manutenção, muitas horas paradas para consertos e necessidade de substituição de partes importantes da caldeira antiga podem ser fortes indicativos que ela precisa ser substituída.

Motivos que fazem a substituição valer a pena

Se sua caldeira apresenta alguns dos pontos acima citados, é hora de considerar sua substituição. Mas há ainda alguns fatores que precisam ser colocados na balança que podem estimular a substituição.

Uma caldeira antiga pode ser muito menos eficiente e pouco sustentável, pois pode gerar maior consumo de energia. Assim, para reduzir suas contas de energia e impacto sobre o ambiente, a substituição pode ser a melhor opção.

Várias são as vantagens da substituição, mas duas delas são as principais.

A primeira é que uma nova e moderna caldeira usa muito menos combustível do que os modelos mais velhos. Se considerarmos que as contas de energia aumentam num ritmo rápido, isso pode ser muito atraente. Ponderar a compra de uma caldeira a biomassa pode ser interessante neste sentido.

A segunda vantagem é que caldeiras modernas, caso das caldeiras a biomassa fabricadas pela Secamaq, são muito mais seguras e confiáveis tanto do ponto de vista construtivo quanto na questão sustentabilidade.

Portanto, sempre pondere os prós e contras da manutenção de uma caldeira antiga no processo industrial e, se não valer a pena, pondere sua substituição por um modelo novo e mais eficiente. Sugerimos a caldeira a biomassa como uma ótima opção.

Você resolver fazer a substituição? Então é hora de saber como contratar um bom fabricante de caldeiras. Veja algumas dicas aqui.