Pintura industrial em caldeiras: Por que são importantes?

Pintura industrial em caldeiras: Por que são importantes?

Na construção das caldeiras industriais, o principal material usado é o aço. Esse material é caracterizado por uma liga composta por ferro e carbono, com o teor de ferro maior que 95%. Este metal apresenta baixo custo, mas pode sofrer corrosão quando em contato com o meio ambiente. Para evitar essa ocorrência, é realizada a pintura industrial da caldeira.

A pintura industrial é, comprovadamente, a forma de proteção contra a corrosão mais empregado no mundo, já que são diversas as suas vantagens na proteção das caldeiras e demais equipamentos contra agentes externos.

Mas, mesmo com as vantagens, diversos cuidados precisam ser seguidos pela indústria para que a pintura seja eficiente e garanta total segurança quanto ao uso e manutenção das caldeiras.

Por isso, vale a pena conhecer a importância da pintura industrial de caldeiras, além de suas principais vantagens e cuidados.

Por que realizar a pintura industrial de caldeiras?

As caldeiras são equipamentos fundamentais em praticamente todo tipo de processo industrial. São elas as principais responsáveis por gerar vapor em diversos processos industriais.

Checklist Manutenção de Caldeiras a Biomassa - Clique aqui! | Secamaq

Para manter a segurança e o funcionamento das caldeiras deve-se evitar, ao máximo, que estas sofram algum processo corrosivo. Por isso, é recomendado realizar o tratamento da água, para ajudar a evitar a corrosão.

Mas, além do tratamento da água, deve-se também realizar a pintura industrial deste equipamento, já que esse processo ajuda significativamente a evitar a corrosão.

Isso porque, o processo de pintura industrial representa a técnica de proteção anticorrosiva mais usada nas indústrias, tendo a capacidade em promover proteção do aço contra a corrosão de maneira bastante eficiente.

Vantagens da pintura industrial de caldeiras

Os procedimentos de pintura industrial representam o meio de proteção contra a corrosão mais empregado em todo o mundo, inclusive para a proteção de caldeiras, isso porque a pintura cria uma camada protetiva, que impede a corrosão.

Quando bem realizada, a pintura industrial traz diversos outros benefícios à indústria. Assim, além de evitar a corrosão, os outros benefícios da pintura são:

  • Fácil aplicação;
  • Ótima relação custo x benefício;
  • Fácil manutenção e limpeza;
  • Promove a impermeabilização da caldeira de forma bastante eficaz;
  • Fornece capacidade de sinalização devido a possibilidade de variação de diversas cores;
  • Proporciona melhor estética ao equipamento;
  • Trazem organização e bem-estar para as pessoas que trabalham nestes ambientes.

Além disso, quando são aplicadas tintas especiais, a pintura industrial pode fornecer diversos outros benefícios como isolamento elétrico, redução acústica e tintas indicadoras de temperatura. 

Fatores a considerar no processo de pintura industrial

Há basicamente duas etapas essenciais para o processo de pintura industrial: Pré-tratamento e a pintura propriamente dita.

Ambos processos são de extrema importância para que o objetivo da pintura seja atingido. Por isso, os profissionais envolvidos nestas duas etapas devem ter a devida especialização para realizar estas funções.

Para isso, devem receber treinamento e reciclagens constantes conforme as exigências e diversidades do trabalho e de acordo com os equipamentos utilizados na pintura.

O responsável pelo processo de pintura industrial deve também ter o conhecimento necessário para que consiga planejar o trabalho levando em consideração a sincronização entre pré-tratamento e pintura em si, tempo de repintura das tintas do esquema aplicado, tempo de secagem das tintas, luminosidade e limpeza da área para evitar reprovação do aspecto visual da pintura.

Vale lembrar que o pré-tratamento e a pintura são distintos, mas devem ser muito bem sincronizados e ter o devido planejamento, sendo muito importante a ação da inspeção durante todo o processo de pintura industrial das caldeiras.

Além disso, é importante ressaltar que a tecnologia de pintura industrial é bastante dinâmica. Por isso é fundamental que as indústrias estejam sempre atentas aos novos equipamentos e matérias-primas da área de pintura industrial, garantindo total segurança e vida útil de suas caldeiras.

Por fim, um sistema de pintura vai necessitar de uma base técnica que ajude o pintor a obter uma película de tinta com as características designadas para cada caso. Em geral a película de tinta deve apresentar as seguintes características básicas:

  • Boa coesão;
  • Adesão ao substrato;
  • Absorção e transferência de umidade;
  • Suportam altas temperaturas, principalmente aquelas encontradas em caldeiras industriais;
  • Boa resistência química a abrasão, intemperismo e a ação bacteriana.

Por isso, é imprescindível que a tinta utilizada seja produzida por fabricantes devidamente regulamentados e que disponham de todas as características que garantam segurança e saúde do operador.

Aproveite este conteúdo e veja qual é a importância em se realizar a manutenção de caldeiras

E-book MODELOS DE CALDEIRAS A BIOMASSA E SUAS APLICAÇÕES | Secamaq

Caldeira a biomassa: Saiba quando você deve substitui-la

Caldeira a biomassa: Saiba quando você deve substitui-la

Sabe aquela máxima do “nada dura para sempre”? Ela pode ser facilmente aplicada a todos equipamentos industriais, inclusive aquela caldeira a biomassa, que é cada vez mais comum em indústrias. Mas você sabe o que, de fato, representa essa afirmação?

Vamos olhar do ponto de vista das caldeiras, essenciais e bastante utilizadas em diversos processos industriais.

Chegará um momento em que sua caldeira começa a apresentar falhas, necessitará de manutenções mais corriqueiras e caras, também perderá capacidade na produção de vapor. Provavelmente tenha chegado o momento de substitui-la por um modelo mais moderno que usa a biomassa, por exemplo.

Mas a substituição da caldeira antiga por uma caldeira a biomassa é uma difícil decisão, pois envolve diversos fatores e cuidados que precisam ser muito bem ponderados. Saiba quais fatores ponderar que indicam qual deve ser o momento da substituição do equipamento gerador de vapor.

Existe vida útil para uma caldeira a biomassa?

A princípio, toda caldeira, inclusive uma caldeira a biomassa, não tem uma vida útil limite, ou seja, não há um prazo limite que obrigue a troca.

Tanto que é possível encontrar caldeiras que foram produzidas há 30, 40 anos e estão em pleno funcionamento. Isso só é possível pois as caldeiras são submetidas às inspeções bastante rigorosas, que possibilitam a detecção de falhas de forma precoce, evitando possíveis acidentes.

Independente disso, a NR-13 estabelece um prazo de 25 anos para os equipamentos serem submetidos a uma rigorosa avaliação de sua integridade. Essa avaliação visa determinar a vida remanescente da caldeira, além dos novos prazos máximos para inspeção de segurança periódica.

Vale lembrar ainda que uma caldeira a biomassa que receba manutenção regular terá uma vida útil mais longa, mas a idade certamente terá um impacto sobre a eficiência, risco de mau funcionamento e custos.

Assim, deve-se sempre ponderar o que é economicamente mais viável: Manter uma caldeira com anos de uso, considerando manutenções mais caras e corriqueiras ou fazer a substituição, investindo em uma caldeira a biomassa mais moderna e que necessita de manutenções de rotina. Vale a discussão.

O que considerar na decisão pela substituição?

A substituição de sua caldeira tradicional por um modelo mais atual, como a caldeira a biomassa, deve ser a mais acertada possível, já que envolverá custos que podem ser bastante elevados.

Por isso, há alguns pontos que devemos sempre analisar com cuidado para decidir (ou não) pela substituição. São eles:

Barulhos acima do usual

Caldeiras costumam emitir muitos ruídos, mas quando estes aumentam, ficam mais fortes ou são diferentes do usual deve-se ligar o sinal de alerta.

Tais ruídos podem indicar que a caldeira está realizando um esforço anormal. Barulhos que persistem mesmo com as manutenções em dia podem significar que a caldeira está sofrendo os efeitos da idade e precisa ser substituída.

Termostato que precisa de ajuste contínuo

Uma caldeira em bom estado deve manter o termostato sempre regulado para a temperatura desejada.

Porém, chegará um momento em que a temperatura da água flutua de forma muito anormal, obrigando o contínuo ajuste da temperatura do termostato da caldeira. Essa ocorrência pode representar um sinal claro de que a caldeira tende a ter maiores falhas devido à sua vida útil que está cessando.

Fugas de água constantes

Este representa um dos sinais mais evidentes de uma caldeira precisa de substituição. Em caldeiras, é relativamente comum existir pequenas fugas de água ao longo do tempo, que após uma reparação pontual ou pequeno ajuste são facilmente corrigidas sem maiores problemas.

Mas quando as fugas aumentam de frequência ou quando os tubos estão com sinais de desgaste ou corrosão, aconselha-se a substituição da caldeira com urgência.

Além disso, a redução na eficiência energética, alto custo de manutenção, muitas horas paradas para consertos e necessidade de substituição de partes importantes da caldeira antiga podem ser fortes indicativos que ela precisa ser substituída.

Motivos que fazem a substituição valer a pena

Se sua caldeira apresenta alguns dos pontos acima citados, é hora de considerar sua substituição. Mas há ainda alguns fatores que precisam ser colocados na balança que podem estimular a substituição.

Uma caldeira antiga pode ser muito menos eficiente e pouco sustentável, pois pode gerar maior consumo de energia. Assim, para reduzir suas contas de energia e impacto sobre o ambiente, a substituição pode ser a melhor opção.

Várias são as vantagens da substituição, mas duas delas são as principais.

A primeira é que uma nova e moderna caldeira usa muito menos combustível do que os modelos mais velhos. Se considerarmos que as contas de energia aumentam num ritmo rápido, isso pode ser muito atraente. Ponderar a compra de uma caldeira a biomassa pode ser interessante neste sentido.

A segunda vantagem é que caldeiras modernas, caso das caldeiras a biomassa fabricadas pela Secamaq, são muito mais seguras e confiáveis tanto do ponto de vista construtivo quanto na questão sustentabilidade.

Portanto, sempre pondere os prós e contras da manutenção de uma caldeira antiga no processo industrial e, se não valer a pena, pondere sua substituição por um modelo novo e mais eficiente. Sugerimos a caldeira a biomassa como uma ótima opção.

Você resolver fazer a substituição? Então é hora de saber como contratar um bom fabricante de caldeiras. Veja algumas dicas aqui.

Caldeira aquatubular: Saiba como funciona e conheça suas vantagens

Caldeira aquatubular: Saiba como funciona e conheça suas vantagens

Já discutimos aqui em nosso blog sobre as características e funcionalidades da caldeira flamotubular. Mas agora chegou a hora de conhecermos um modelo de caldeira ainda mais específico: A caldeira aquatubular.

Diferentemente da caldeira flamotubular, os modelos de caldeira aquatubular são mais utilizados em modernos projetos industriais, como as modernas termelétricas, visto que esse modelo tem a capacidade em produzir grandes quantidades de vapor, sempre a elevadas temperaturas e pressão de trabalho.

Conheça as principais características e partes inerentes a uma caldeira aquatubular, além das suas vantagens e desvantagens.

Conceito de uma caldeira aquatubular

Para que haja um melhor entendimento sobre o conceito de uma caldeira aquatubular, devemos compara-la com a forma de funcionamento das caldeiras flamotubulares.

Em caldeiras flamotubulares, os gases são transportados através de tubos até chegar ao interior da caldeira, tendo a água ao redor destes tubos. Já o processo na caldeira aquatubular é oposto, ou seja, a água a ser aquecida passa no interior de tubos que, por sua vez, são envolvidos pelos gases de combustão.

As caldeiras aquatubulares surgiram com o objetivo de suprir a demanda que as caldeiras flamotubulares não tinham a capacidade em cumprir até então.

Isso porque, as caldeiras flamotubulares têm duas características: suportam baixas pressões e; apresentam uma pequena superfície de aquecimento. Assim, o desenvolvimento da caldeira aquatubular foi uma maneira de gerar uma maior quantidade de vapor associado também à capacidade de suportar maiores níveis de pressão.

E-book modelos de caldeiras e aplicações da biomassa | Secamaq

Neste contexto, as caldeiras aquatubulares são geralmente divididas em quatro grandes grupos, assim representados:

  • Caldeiras aquatubulares de tubos retos, com tubulão transversal ou longitudinal;
  • Caldeiras aquatubulares de tubos curvos, com diversos tubulões transversais ou longitudinais utilizados na geração do vapor;
  • Caldeiras aquatubulares de circulação positiva;
  • Caldeiras aquatubulares compactas. 

Principais componentes encontrados em caldeiras aquatubulares

Para que atenda todas as expectativas e necessidades de indústrias e demais processos, a caldeira aquatubular deve contar com algumas peças de extrema importância. Essas peças são as responsáveis por garantir o bom funcionamento do equipamento.  Neste sentido, as peças de maior relevância em uma caldeira aquatubular são:

Tubulão: Caldeiras aquatubulares costumam apresentar um ou dois tubulões, sendo classificados de acordo com a configuração de cada equipamento. Estes tubulões podem ser superiores ou inferiores.

Os primeiros são tambores dispostos horizontalmente, localizados na parte superior da caldeira aquatubular. Funcionam como um reservatório que abriga a água no estado líquido ou gasoso.

Já os tubulões inferiores são conhecidos como balão de lama, estão localizados na parte de baixo da caldeira. Estes têm a função de guarnecer com água as partes de troca térmica. Dessa forma, é feita a vaporização, com uma circulação espontânea.

Feixe Tubular (feixe convectivo): É um conjunto de tubos que recebe calor dos gases proveniente da combustão por convecção, pois encontram-se fora da radiação da queima do combustível.

Paredes D’água: Representam os tubos que revestem a fornalha, absorvendo o calor radiante da chama que irá vaporizar a água dentro dos tubos de troca térmica. Assim, aumenta-se a eficiência da caldeira.

Superaquecedor: Composto por serpentinas, tubos lisos e aletados, montados no fluxo dos gases de combustão, essencialmente na região mais quente da caldeira. O vapor saturado gerado na caldeira é recebido pelo superaquecedor, que via troca térmica elevam a temperatura do vapor acima da temperatura de saturação. Vale ressaltar que a temperatura não pode ultrapassar a prevista para cada material. Para assegurar que isto aconteça, faz-se uso do dessuperaquecedor de vapor.

Isolamento e refratários: Têm a função de isolar a fornalha, evitando que o calor da combustão se perca por entre as peças da caldeira. Assim, aumenta-se a eficiência térmica.

Estrutura e carcaça metálica: Responsáveis por proteger as peças internas e sustentar toda a estrutura da caldeira, não permitindo que o calor escape.

Saída de gases: Representada pela chaminé através da qual os gases da combustão escapam para a área externa da caldeira.

Vantagens e desvantagens da caldeira aquatubular

Quando comparada à caldeira flamotubular, a caldeira aquatubular apresenta algumas vantagens bastante significativas que estimulam seu uso. Dentre as vantagens mais significativas pode-se citar:

  • Capacidade em produzir maiores volumes de vapor, necessários em processos mais exigentes;
  • Capacidade em trabalhar com altas pressões;
  • Possibilidade em suportar e gerar altas temperaturas;
  • Possibilidade em ser alimentada por uma variedade bem grande de combustíveis, inclusive as formas de biomassa que apresentam baixo poder calorífico e dificuldades de queima;
  • Simplificação na limpeza dos tubos, com a possibilidade em ser realizada de forma automática;
  • Durabilidade. O tempo de vida de uma caldeira aquatubular pode facilmente chegar até 30 anos. Porém, para isso é fundamental que haja boa manutenção, manuseio e limpezas programadas.

Baixe agora: Checklist de manutenção de caldeiras | Secamaq

Apesar de todas essas vantagens, há algumas desvantagens que precisam ser consideradas quanto a escolha de uma caldeira aquatubular. Entre as desvantagens mais significativas, pode-se citar:

  • Custo elevado. A caldeira aquatubular pode custar até 50% mais que uma caldeira flamotubular com capacidade equivalente;
  • Sua construção é relativamente mais complexa;
  • Exige tratamento de água bem mais cuidadoso

Portanto, apesar das desvantagens, a caldeira aquatubular tende a ser uma ótima opção para aqueles processos industriais mais exigentes, que necessitam de alta geração de vapor, a altas temperaturas e pressões.

Quer saber mais sobre caldeiras? Então aproveite e saiba como contratar um bom fabricante de caldeiras neste conteúdo

Veja a importância da biomassa e seu potencial para gerar energia

Veja a importância da biomassa e seu potencial para gerar energia

Você conhece a famosa frase do francês Antoine Lavoisier? “Na natureza, nada se cria e nada se perde. Tudo se transforma”. Ela é do século XVIII, mas 200 anos depois ela volta à tona com toda força, principalmente devido a terceira fonte de energia mais usada no Brasil – a biomassa.

De fato, o Brasil possui a matriz energética mais renovável do mundono industrializado, com mais de 46% de sua produção tendo como fonte os recursos hídricos, o etanol e a biomassa, que vem ganhando bastante destaque nos últimos anos.

Boa parte da bioenergia gerada no país é decorrente de uma variedade bem grande de fontes de biomassa, incluindo resíduos florestais, agrícolas, industriais e da pecuária. Devido às suas características, a biomassa apresenta grande potencial para garantir um crescimento ainda mais sustentável da matriz energética brasileira, tornando-a mais sustentável em todos seus aspectos.

Saiba neste post qual é a importância da biomassa, seu potencial de crescimento e como conseguir alcançar isso.

Importância da biomassa na matriz energética brasileira

No Brasil, a geração de energia a partir da biomassa é responsável por mais de 9% de toda a energia gerada no país. Além disso, o Brasil tem muitas fontes de biomassa a sua disposição, portanto suas perspectivas de crescimento são bastante grandes. Entende-se por biomassa toda a fração biodegradável de produtos e resíduos de matérias orgânicas (agrícolas e industriais, principalmente).

Entre estes materiais pode-se citar: resíduos agrícolas (bagaço de cana, casca de arroz, restos de culturas), resíduos do processo florestal (lascas, costaneiras, cavaco, etc.), resíduos animais (gorduras, óleos, graxas e estrume de animais) e muitos outros. Quando comparada com os combustíveis fósseis, caso dos derivados de petróleo, a biomassa gera muito menos emissões de gases causadores do efeito estufa, sendo por isso considerada uma fonte renovável de energia.

Isso porque, a combustão dos materiais orgânicos devolve à natureza apenas o carbono, que foi utilizado pela planta no seu crescimento, retornando o ciclo, portanto não gera grandes prejuízos ambientais.

Além dessa questão, a utilização da biomassa como combustível energético aumenta a diversificação da matriz energética brasileira, reduzindo a dependência dos combustíveis fósseis não renováveis.

Benefícios da biomassa para a sustentabilidade

Uma das grandes preocupações do 3º milênio é a sustentabilidade, ou seja, novos projetos precisam ser concebidos com base no avanço sustentável. E a geração de energia representa um dos principais alicerces que precisa se enquadrar no desenvolvimento sustentável.

Neste sentido, a biomassa vem contribuindo significativamente com a geração sustentável de energia, pois atende os principais pilares presentes no tripé da sustentabilidade. Neste tripé estão contidos os aspectos econômicos, ambientais e sociais da sustentabilidade, que devem interagir de forma holística, ou seja, trazendo benefícios mútuos em todos os aspectos.

Na parte econômica, a biomassa promove o aumento da diversificação da matriz energética brasileira, reduzindo a dependência de combustíveis fósseis através da utilização desta como recurso energético. Além disso, a biomassa é uma matéria-prima bastante barata em comparação com outras formas de energia. É também uma fonte produzida regionalmente e, portanto, colabora para independência energética e geração de receita regionais.

Os benefícios sociais do uso da Biomassa também são significativos. Já que há uma expressiva geração de empregos (diretos e indiretos). Além disso, boa parte destes empregos ocorre na zona rural, promovendo a fixação do trabalhador nestas regiões, principalmente os de baixa escolaridade.

Há também a questão dos equipamentos necessários para a geração da energia a partir da biomassa. Essencialmente no Brasil a maior parte dos equipamentos que convertem a biomassa em energia é de fabricação nacional, portanto não há a necessidade de importação, como acontece como outras fontes de energia.

Por fim, os benefícios ambientais se relacionam com o uso de combustíveis renováveis. Estes têm por característica não contribuir com o aquecimento global, que é muito agravado pelo aumento da emissão de gases de efeito estufa (GEE).

A biomassa contribui ainda com alta eficiência energética aliada a baixa emissão de gases, além do grande uso de florestas designadas ao sequestro de carbono.

O potencial de aproveitamento da biomassa

A biomassa já apresenta boa participação na matriz energética brasileira, tanto que já oferece aproximadamente 9% de toda a eletricidade consumida no país.

Mesmo com estes números, as perspectivas de crescimento no país ainda são muito grandes. Junto com a energia eólica e solar, a biomassa deve ser, num futuro próximo, uma das formas de energia com maior capacidade de desenvolvimento. Essa boa perspectiva se deve à descoberta dessa forma de combustível por parte das indústrias. Tanto que diversas empresas que produzem sua própria energia já estão substituindo os combustíveis fósseis que movimentavam suas plantas por fontes alternativas, como a biomassa.

Esse potencial se faz ainda mais expressivo devido ao avanço tecnológico que permite melhor capacidade de combustão aliada ao melhor aproveitamento da biomassa.

Diversas indústrias nacionais, caso da Secamaq, já desenvolvem produtos que possibilitam melhor aproveitamento desta matéria-prima, mesmo com níveis de umidade mais elevados. Dessa forma, a eficiência do processo tem aumentado significativamente, contribuindo com a popularização desta matéria-prima.

Outro fator que indica bastante otimismo quanto ao futuro da biomassa no Brasil é a alta disponibilidade de espaço físico para produzir os resíduos usados para abastecer as caldeiras geradoras de vapor.

Isso porque, o Brasil é um país de dimensões continentais e apresenta ainda milhares de hectares com baixa ocupação econômica que poderiam ser utilizados para o cultivo de biomassas de origem florestal.

Desafios brasileiros para o setor

Apesar das perspectivas serem ótimas, há ainda alguns desafios que precisam ser melhor enfrentados pelo país para acelerar o desenvolvimento desse setor. Dessa forma, para acelerar e estimular o uso das biomassas, é necessária a criação de políticas públicas mais favoráveis, caso de crédito especial e benefícios fiscais que incentivem a substituição dos combustíveis fósseis por fontes renováveis.

Além disso, deve existir políticas de incentivo ao setor florestal e industrial responsáveis por esta fonte sustentável de energia. Isso irá gerar desenvolvimento de novos negócios com consequente geração de novos empregos. Tais medidas trarão estabilidade ao setor, favorecendo novos investimentos, que serão garantidos por uma política setorial mais favorável, sempre baseado no desenvolvimento econômico, social, ambiental e tecnológico.

Somente com a resolução destes desafios que conseguiremos contribuir com a sustentabilidade e transformar resíduos em energia, como preconizava Lavoisier 200 anos atrás.

E para ficar ainda mais por dentro das vantagens do uso da biomassa como combustível, veja esse conteúdo e entenda melhor seus benefícios. 

Caldeira a biomassa – Por que você deve escolher uma?

Caldeira a biomassa – Por que você deve escolher uma?

O aquecimento global e a emissão de gases de efeito estufa representam uma preocupação crescente em todo o mundo, principalmente devido ao excessivo uso de combustíveis fósseis na geração de energia. Apesar disso, algumas empresas começam a substituir suas caldeiras, adotando a caldeira a biomassa para gerar energia.

Sem dúvidas, a caldeira a biomassa representa um grande avanço para a geração de energia limpa, já que tem a capacidade de gerar energia com bastante eficiência além de contribuir significativamente com a sustentabilidade.

Entretanto, ainda são muitas as dúvidas que o induzem a adotar (ou não) uma caldeira a biomassa para gerar energia em seus processos. Por isso, apresentaremos os principais benefícios das caldeiras a biomassa, suas características e porque vale a pena usa-las.

Biomassa: O que é?

Entende-se por biomassa todo material de origem biológica que seja derivado de organismos vivos ou recentes, como plantas ou materiais derivados de plantas. A biomassa pode ser utilizada diretamente através da combustão para produzir energia, ou indiretamente, quando convertida em várias formas de combustível.

Dentre as suas diversas possibilidades, a principal fonte de energia de biomassa é a madeira, bastante comum no Brasil. Ela pode estar presente na forma de troncos, pellets ou lascas de madeira.

Mas há também outras fontes de biomassa com capacidade para gerar energia. É o caso dos resíduos de origem animal, alimentar e industrial.

Quando comparada com os combustíveis fósseis (carvão e petróleo) a biomassa é ecologicamente correta e sustentável. Assim, devido às suas características a biomassa vem se tornando um dos combustíveis mais utilizados em caldeiras.

Por que substituir a caldeira a combustíveis fósseis por uma caldeira a biomassa?

Sua indústria tem uma caldeira que usa como combustível principal os combustíveis fósseis? Se sim, você deve ao menos ponderar fazer a substituição deste equipamento por uma caldeira a biomassa.

Fazendo essa substituição você pode-se reduzir consideravelmente o nível de gases de efeito estufa emitidos na atmosfera, além de reduzir os efeitos da poluição por dióxido de carbono e dióxido de enxofre, que contribui para a produção de chuva ácida.

A razão para isso é que a biomassa usada para alimentar a caldeira é neutra em carbono, ou seja, os dois tipos de caldeiras (movida a biomassa e combustível fóssil) absorvem e expelem quantidades iguais de carbono na atmosfera, mas a caldeira a biomassa permite um ciclo de carbono fechado, anulando assim os efeitos da poluição de carbono na atmosfera.

A substituição trará ainda economia, visto que são necessários apenas 2 kg de pellets de madeira para produzir a mesma energia térmica de 1 litro de gasóleo, com um custo bastante inferior.

Benefícios do uso da caldeira a biomassa

Ainda não está convencido da substituição da caldeira a combustível fóssil pela caldeira a biomassa? Então você precisa analisar os outros benefícios que certamente podem induzi-lo a escolher uma caldeira a biomassa para gerar energia necessária para seus processos.

Além dos benefícios citados anteriormente, como ótima capacidade de geração de energia e preocupação com o meio ambiente, a caldeira a biomassa traz diversas outras vantagens e benefícios.

Dentre os mais importantes, pode-se citar:

Preço da biomassa é mais acessível: Embora os preços da madeira não sejam constantes, certamente serão mais baratos quando comparados a outros combustíveis;

Ótima opção de baixo carbono:  Grande parte do dióxido de carbono emitido durante o processo de queima na caldeira a biomassa equivale à quantidade absorvida para o desenvolvimento da planta;

Geração de rendas e empregos locais: a biomassa geralmente precisa ser obtida próxima às indústrias principalmente para reduzir o frete. Tal fato pode abastecer a economia local, gerando emprego e renda.

Manutenção reduzida: Caldeiras a biomassa mais modernas requerem pouca manutenção, principalmente pela reduzida produção de cinzas. Além disso, algumas caldeiras podem ser totalmente automatizadas, facilitando limpezas programadas.

Combustível renovável: comparada com outras formas de combustível, a biomassa é renovável a partir do momento em que se pode, via manejo correto, garantir seu ciclo. Um exemplo é a garantia do reflorestamento ou replantio.

Vale ressaltar ainda que o consumidor está cada dia mais preocupado com o meio ambiente. Assim, ter uma caldeira a biomassa significará passar uma imagem mais ecológica e alinhada com a sustentabilidade para a sua empresa.

Você tem o desejo de ter uma caldeira a biomassa? Então conheça os principais tipos de caldeiras neste post.

Manutenção de caldeiras: Saiba porque é importante fazer

Manutenção de caldeiras: Saiba porque é importante fazer

Você sabe qual é a importância da realização de uma eficiente manutenção de caldeiras? Se não sabe, é melhor rever seus conceitos, já que a segurança do seu negócio está em jogo.

Como sabemos, caldeiras são equipamentos geradores de energia que funcionam sempre sob alta pressão, por isso são susceptíveis a falhas que, em casos mais graves, podem até ocasionar sérias explosões.

Além do mais, qualquer empresa que fica parada em decorrência de alguma manutenção não realizada na caldeira, impactará perda econômica que precisa ser evitada.

Assim, para evitar que esses problemas persistam é imprescindível que se faça uma eficiente manutenção de caldeiras baseada na NR-13. Mas qual a importância da manutenção de caldeiras? Como faze-la de forma eficiente? É o que veremos a seguir!

Importância da eficiência na manutenção de caldeiras

A manutenção de caldeiras representa um processo fundamental em todo tipo de empresa devido a diversas razões que indicam o quão importante é a preocupação com este equipamento.

A primeira razão tem relação direta com a segurança das operações da empresa. Caldeiras trabalham sempre sob alta pressão, por isso elas têm diversos sistemas de segurança que garantem o bom funcionamento do equipamento. Entretanto, por falta de manutenção e inspeção preventivos, tais sistemas podem não funcionar como devem, acarretando em problemas.

Outra razão relaciona-se com as paradas do equipamento devido a alguma falha que inviabiliza o uso da caldeira. Este fato precisa ser evitado com uma boa manutenção de caldeiras, visto que qualquer equipamento parado por falta de manutenção significará perda de dinheiro, comprometendo o dia a dia das atividades e a geração de renda da indústria.

Ainda sobre a questão econômica, o investimento em bons equipamentos de caldeiraria costuma ser bem alto, assim priorizar a manutenção de caldeiras significará fazer jus ao alto investimento, garantindo que a caldeira irá trabalhar durante a sua vida útil sugerida pelo fabricante sem maiores problemas.

Em virtude desses aspectos, manter a manutenção de caldeiras sempre em dia é imprescindível, pois irá prevenir acidentes, gerar energia para a indústria sem longas interrupções e fazer valer o investimento.

NR13 – Fundamental para garantir uma boa manutenção

Os aspectos anteriormente citados são evitados quando toda a operação das caldeiras é submetida à NR-13, aprovada pela Portaria n° 3.214 de 08 de junho de 1978 do Ministério do Trabalho e Emprego.

Esta norma regulamentadora estabelece de forma clara e inequívoca os requisitos mínimos que precisam ser atendidos pelas empresas para a gestão das caldeiras a vapor, vasos de pressão e suas tubulações de interligação.

Estes requisitos relacionam-se aos aspectos relacionados às questões ligadas à instalação, inspeção, operação e principalmente manutenção de caldeiras, visando maior segurança e saúde dos trabalhadores.  Conhecer e cumprir as exigências da NR-13 é, sem dúvidas, a melhor forma de evitar sérios problemas com caldeiras.

Para isso, a NR-13 indica que as medidas de segurança e um eficiente processo de manutenção de caldeiras irão evitar a ocorrência de acidentes, além de eventos trágicos, causando ferimentos e até a morte de trabalhadores.

Etapas relacionadas à manutenção de caldeiras

Para uma eficiente manutenção de caldeiras os profissionais designados a essa importante ação, devem seguir o exigido pela NR-13. A partir disso, devem elaborar um plano de manutenção de caldeiras.

Neste plano devem ser descritos a periodicidade de manutenções, definição de instrumentos e sistemas de controle, além da atribuição de profissionais com competência legal para executar este tipo de atividade.

Vale lembrar que estes profissionais devem receber treinamentos específicos quanto a aplicação da NR-13, assim como sempre realizar cursos de reciclagem periodicamente.

Os responsáveis pela inspeção e manutenção de caldeiras precisam realizar várias tarefas fundamentais. Neste sentido, alguns itens merecem atenção máxima, tanto que estão descritos como obrigatórios na NR-13. A Secamaq realiza um PROJETO AÇÃO, onde realizam um plano de manutenção preventiva e corretiva de caldeiras ‘in loco’, em vários clientes e também outras marcas de fabricante. É feito esse serviço em todas as unidades frigoríficas de carnes da JBS.

As tarefas que não podem passar despercebidas durante a inspeção e manutenção de caldeiras são:

  1. Inspeção dos cruzamentos de solda da fornalha;
  2. Exame visual nos espelhos frontal e traseiro da caldeira;
  3. Limpeza dos eletrodos tanto da garrafa de nível quanto do corpo da caldeira;
  4. Verificação de toda a fiação elétrica;
  5. Verificação do sistema de alimentação de água;
  6. Verificação da saída de vapor;
  7. Calibragem e manutenção de todos os dispositivos de segurança, como: válvula de segurança, manômetros, pressostatos, controladores de nível, indicadores de temperatura de gases da chaminé;
  8. Manutenção no quadro elétrico;
  9. Análise do estado de conservação da tubulação de água da caldeira, além da análise do tratamento da água juntamente com o profissional competente;
  10. Realização de testes nos sistemas de emergência.

Essas atividades são fundamentais e devem ser realizadas segundo o disposto no plano de manutenção de caldeiras, garantindo a integridade do equipamento e dos trabalhadores.

 

Gostou deste assunto? Então aproveite e veja quais os benefícios que você terá ao contratar um fabricante de caldeiras qualificado