Toda caldeira costuma representar um alto investimento para empresas, sendo projetadas para criar uma incrível quantidade de calor e vapor de água quente de forma quase que ininterrupta.

Assim, qualquer problema quanto ao correto funcionamento da caldeira, pode afetar o andamento do processo industrial que, invariavelmente, pode representar perda financeira.

Estes problemas associados ao mal funcionamento de caldeiras costumam ser bastante variados, mas estão ligados principalmente à falta manutenção e à operação incorreta do equipamento.

Conheça então os 10 cuidados mais importantes para que você consiga manter a sua caldeira sempre em dia.

  1. Evite condições de baixa água

Toda caldeira precisa de água para funcionar, assim o potencial de danos severos a uma caldeira como resultado de condições de pouca água é fácil de se imaginar, além disso, caldeiras são equipamentos que funcionam sempre sob alta temperatura.

Neste contexto, algumas das causas mais comuns de condições de baixa água são:

  • Falha na bomba de água de alimentação e na válvula de controle;
  • Perda de água para o sistema de água de compensação;
  • Falha no controlador de nível de bateria;
  • Controlador de nível de bateria deixado inadvertidamente na posição “manual”;
  • Perda de pressão do ar da instalação para controlar o atuador da válvula;
  • Levantamento de válvula de segurança

Devido à essa necessidade por água, as caldeiras mais modernas são equipadas com interruptores automáticos de queda de água, entretanto, algumas caldeiras mais antigas podem não ter esses dispositivos. Se esse é o caso da sua caldeira, não perca tempo e inicie prontamente a instalação.

Conheça nosso catálogo de acessórios para caldeiras, baixe grátis! | Secamaq

Em razão do alto perigo, as condições da água devem ser monitoradas constantemente e abordadas por meio de manutenção de rotina, garantindo a eficiência operacional e a segurança do equipamento.

  1. Mantenha a concentração de sólidos da água dentro de limites

A presença excessiva de sólidos em suspensão e sílica são responsáveis por causar sérios danos à caldeira, como incrustações, diminuição na qualidade da troca térmica e aumento do consumo de combustível.

Dessa forma, a concentração de sólidos indesejáveis ​​em uma caldeira deve ser reduzida por meio do tratamento adequado da água de alimentação e da operação apropriada de um sistema de purga contínua, além da realização da purga intermitente em uma base regular.

O objetivo principal dos purgadores é manter a concentração de sólidos da água da caldeira dentro de certos limites aceitáveis. A taxa de descarga pode ser determinada por vários fatores que incluem sólidos dissolvidos, sólidos suspensos, sílica e alcalinidade.

Vale ressaltar que a medida que a pressão de operação aumenta, os limites tornam-se mais rigorosos. Isso pode potencialmente exigir uma taxa de descarga extremamente alta se o amolecimento do zeólito sódico for o método de tratamento de água de alimentação.

Para diminuir a taxa de descarga e controlar a concentração de sílica, um sistema de tratamento de água desmineralizada total pode ser a medida utilizada já que remove os ânions e os cátions em vez de substituí-los por outros íons.

  1. Priorize o tratamento da água

Um ponto importante de controle na operação de uma caldeira, com foco na sua longevidade, eficiência e segurança, é a qualidade da água de alimentação e a qualidade da água utilizada na caldeira.

A água de alimentação da caldeira é tratada para protegê-la principalmente contra dois problemas básicos: o acúmulo de depósitos sólidos e a corrosão.

Quanto ao acúmulo de depósitos sólidos nos tubos, a melhor forma de evita-los na água de alimentação da caldeira é reduzi-los a limites aceitáveis, onde quanto maior a pressão de operação e a temperatura da caldeira, mais rigorosos são os requisitos para o tratamento adequado da água de alimentação.

Já o método mais eficaz de controle da corrosão dentro da caldeira é a desaeração adequada da água, ou seja, remoção de oxigênio da água, visto que essa remoção reduz drasticamente o potencial de corrosão.

Essa remoção é geralmente realizada com o uso de desaeradores. Essas unidades normalmente utilizam vapor para pré-aquecer a água de alimentação e remover o oxigênio, o dióxido de carbono e outros gases da água de reposição.

Os produtos químicos de eliminação de oxigênio também são comumente injetados no sistema para fornecer uma medida adicional de proteção. Além disso, o tambor de vapor da caldeira geralmente fornece produtos químicos de forma controlada para proteção ainda maior.

Assim, que você quer manter sua caldeira em dia, tenha um cuidado especial com a qualidade da água utilizada.

  1. Evite o aquecimento indevido

O aquecimento inadequado de uma caldeira costuma ser um problema comum, principalmente em razão da maior necessidade por vapor em processos industriais. Dessa forma, se a caldeira for “capaz” de produzir mais vapor, a empresa vai querer produzi-lo, independente dos problemas associados.

O aquecimento inadequado de uma caldeira de vapor é uma das dificuldades a serem suportadas pela caldeira. Passar pelo ciclo de inicialização, operação e desligamento de qualquer caldeira gera tensões mais altas no equipamento e, consequentemente, muito mais problemas de tipo de manutenção do que a operação contínua na capacidade nominal máxima.

Um bom design aliado a uma transição lenta entre essas condições são essenciais para prolongar a vida útil da caldeira e reduzir a possibilidade de falha. Além disso, um bom planejamento e uso correto permitirão que a caldeira seja iniciada adequadamente, prolongando sua vida útil e eliminando reparos dispendiosos de manutenção.

  1. Realize o Teste de Intertravamento

A caldeira queima combustível, gerando calor e energia, mas esse processo deve ser controlado para que a combustão ocorra onde queremos que ocorra! Por isso, este equipamento é composto por uma série de válvulas, tubulações, fios e interruptores que são incumbidos em realizar este controle.

Todos esses dispositivos de segurança estão interligados a um controlador de segurança representado por um sistema de gerenciamento de queimadores. Este é considerado o “cérebro” responsável por supervisionar e sequenciar todos os esforços de desligamento, incluindo o tempo e a adequação da purga antes do desligamento e os intervalos de tempo permitidos para acender os pilotos e as chamas principais.

Esse sistema atua como se fosse uma sentinela de segurança, monitorando todos os interruptores e condições de segurança enquanto espera para direcionar as válvulas de combustível para fechar em caso de algum problema.

Portanto, você deve manter os sistemas de segurança e eficiência da sua caldeira sempre em dia.

  1. Priorize treinamentos constantes

Sem dúvidas, o treinamento de operadores é um importante processo que você deve priorizar. Entretanto, os códigos nacionais e internacionais costumam oferecer muito pouca orientação específica em relação às formas de treinamento, costumam dizer que “o treinamento é absolutamente necessário e que deve ser feito regularmente…”.

Mas independente das normas, é importante que o treinamento do operador seja abrangente, consistente, prático e formalmente aplicado. Hoje não podemos mais confiar na suposição de que habilidades e conhecimentos de operadores veteranos foram repassados aos mais novos.

Se o treinamento for realizado de forma indevida, sua instalação pode arcar com o risco de “aprender” da maneira mais difícil, e você não quer isso, certo?

  1. Faça manutenção Preventiva com eficiência

Um programa abrangente de manutenção preventiva em sua caldeira é, juntamente com o treinamento de qualidade, a sua maior defesa contra acidentes.

Checklist de manutenção preventiva de caldeiras, baixe agora! | Secamaq

Se não receber a manutenção adequada, o equipamento de combustão pode se tornar menos seguro a cada minuto de operação. Diversos são os problemas operacionais ou de manutenção que podem causar sérios danos a sua caldeira e à segurança da sua empresa, tais como:

  • Poeira, sujeira e detritos que se acumulam nos ventiladores e queimadores de ar de combustão, alterando as relações ar/combustível;
  • Válvulas de controle de gás que se desgastam cada vez que são acionadas;
  • Diafragmas e contatos do pressostato que se tornam mais sensíveis à idade;
  • Controles de nível de água que acumulam lodo.

A solução para estes problemas é a realização da manutenção preventiva. Entretanto, não permita que seu pessoal tente ajustar queimadores, trocar as válvulas de controle de taxa de disparo ou substituir os sistemas de gerenciamento de queimadores, a menos que tenham sido devidamente treinados para tal.

Caso sua equipe não seja capacitada, você deve buscar auxilio de empresas na manutenção da sua caldeira, mas sempre busque auxilio de empresas especializadas e com pessoal altamente capacitado. Afinal, é a reputação da sua empresa que está sendo colocada em jogo!

  1. Você tem toda a documentação necessária da sua caldeira?

Além da manutenção de excelência no seu equipamento, outro problema que você deve monitorar de perto é a sua documentação. Tais documentos apresentam todos os desenhos de painel, pontos de ajuste de interruptor, tempos de purga e até mesmo números de modelo de componente e manuais operacionais.

Muitos incidentes ocorreram devido à solução incorreta de problemas porque as informações necessárias não estavam prontamente disponíveis, ou seja, a documentação não foi encontrada.

A documentação adequada pode significar a diferença entre uma operação eficiente e desastre potencial. Por isso, vale a pena auditar os materiais relacionados a procedimentos, conformidade e equipamentos que devem ser mantidos em um local conhecido para facilitar o acesso quando necessário.

Seja precavido, não espere o problema ocorrer para somente depois juntar os documentos. Por isso, faça uma análise de lacunas proativamente e tenha um plano de longo prazo compatível com os códigos mais recentes.

  1. Cuidado com o equipamento antigo!

Os inspetores jurisdicionais muitas vezes têm as mãos atadas quando se trata daquilo que podem pedir a alguém para fazer, isso porque o que eles estão inspecionando é frequentemente limitado exatamente o que está previsto na lei.

Por exemplo, em muitos casos, eles avaliam o equipamento com base em sua conformidade com o código para quando ele foi instalado, lembrando que essa conformidade com código não é retroativa. E, muitas caldeiras já podem ser relativamente defasadas quando comparadas à equipamentos mais modernos.

Os códigos geralmente mudam em ciclos de três anos, mas a conformidade com novas versões é opcional. A diferença entre o que está instalado e o código atual é chamado de lacuna. A realização de análise de lacunas no equipamento, à medida que é instalado, pode fornecer um roteiro para obter a corrente e maximizar a segurança.

Portanto, se você tem um equipamento antigo, tenha ainda mais cuidado com a qualidade e eficiência da sua manutenção.

Você pode também ponderar a possibilidade em adquirir uma caldeira nova e moderna, além de adquirir os acessórios mais eficientes em todos seus aspectos. Dessa forma, aproveite e conheça a linha de acessórios da Secamaq.

  1.  Esteja preparado ao inesperado fator humano

Assim que sua caldeira está devidamente instalada e funcionando corretamente, fica a pergunta: Quem está apto e qualificado para operar e manter o equipamento?

Essa questão é fundamental, isso porque estatísticas relacionadas à incidentes e acidentes em caldeiras mostram que quase 40% de todas falhas e acidentes são causados ​​por erro humano ou má manutenção, ou seja, pela ação humana. Daí a importância do fator humano na qualidade de operação da sua caldeira.

Para isso, faça uma “análise das lacunas humanas” (assim como é feito com a lacuna dos códigos), capaz de identificar o estado de conhecimento e habilidades em relação à equipe de operações e manutenção.

Faça do treinamento do(s) operador(es) um esforço regular e sério. Seja proativo. Dê os passos certos com antecedência e equipe sua fábrica e seus funcionários com o melhor que você pode oferecer, como treinamento, conhecimento e ferramentas de que precisam para realizar seus trabalhos com segurança.

Você quer saber se sua caldeira está em dia? Então baixe o checklist Secamaq de manutenção de caldeiras agora mesmo!

E-book de modelos de caldeiras e aplicações da biomassa, baixe agora! | Secamaq