De forma semelhante as demais, as Caldeiras a Biomassa queimam o biocombustível gerando uma chama que entra na caldeira, mas por ser considerada uma fonte renovável de energia, a Biomassa vem ganhando espaço por substituir os combustíveis fosseis, como petróleo e o carvão mineral, que emitem uma quantidade maior de gases poluentes ao meio ambiente, geradores do efeito estufa.

Biomassa são todos os materiais vegetais ou animais, provenientes de organismos vivos (como vegetais lenhosos, vegetais não lenhosos, resíduos orgânicos e biofluidos), que podem ser convertidos em energia de forma direta, através da combustão; ou indiretamente, sendo convertidos em outras formas de combustíveis.

Como já citado anteriormente, as Caldeiras a Biomassa contribuem para a questão ambiental, pois os biocombustíveis, no caso das plantas, ao serem queimados devolvem ao meio ambiente apenas o carbono que ela utilizou para crescer, não causando prejuízos ambientais. A Biomassa também não emite ao meio ambiente dióxido de enxofre, e diferente da queima de combustíveis fósseis, essa bioenergia tem um ciclo de carbono fechado, com trocas compensadoras de carbono terrestre e atmosférico.

A Biomassa é considerada um combustível totalmente renovável, de ciclo infinitamente mais rápido, por ser derivada de material vegetal e animal. Apesar de os combustíveis fosseis também derivarem da vida vegetal ou animal, sua formação é resultado de transformações que requerem milhões de anos, o que os torna não renováveis.

Outra vantagem levada sempre em consideração é que as matérias primas da Biomassa geralmente possuem custo inferior, pois fazem o reaproveitamento de materiais que, anteriormente seriam descartadas pelas empresas. Como é o caso do cavaco, e do bagaço da cana-de-açúcar. O bagaço da cana-de-açúcar é aproveitado como biomassa, e vem sendo o recurso de maior potencial no Brasil, por conta da grande quantidade de resíduos geradas pelo setor sucroalcooleiro. O azeite de dendê também é um biocombustível com grande potencial no Brasil, que apresenta produtividade média anual por hectare quatro vezes maior do que a da cana-de-açúcar, e inclusive, é uma das alternativas utilizadas na geração de energia elétrica em comunidades isoladas na região  amazônica.

E vale lembra que, por necessitar de resíduos agrícolas, florestais, ou ainda, resíduos industriais, a Biomassa favorece a renda de negócios locais. Isso porque a tendência é que a matéria prima seja adquirida de lugares próximos a empresa, até mesmo por questões de custo de frete.

Portanto, resumidamente, as Caldeiras a Biomassa apresentam-se como a opção mais responsiva para sua empresa. Considerando os baixos custos para adquirir matéria prima, que por sua vez, é proveniente de resíduos de empresas locais, gerando ainda um combustível totalmente renovável, que colabora com as questões ambientais, não agredindo o meio ambiente.